28 Abr 2020

Tecnologia no agronegócio amplia oportunidades profissionais

Em busca de maior produtividade, o setor agro investe em inovação. Quem se especializar na área tem mais chances de crescimento profissional

Responsável por um quinto do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil, o agronegócio tem um crescimento projetado entre 3,2% e 3,7% para 2020, de acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). A boa perspectiva é um dos resultados da inovação nos processos produtivos. “Nos últimos anos, o que mais vem mudando na agricultura é a chegada da tecnologia. Isso ocasiona uma transformação muito rápida, forçando os profissionais da área a buscarem capacitações periodicamente”, destaca Thiago Ranzan, Doutor em Ciência do Solo e professor do curso de especialização em Manejo de Lavouras de Alto Desempenho, da PUCPR.

Os números do Censo Agropecuário 2017, realizado pelo IBGE, revelam o impacto positivo dos investimentos em tecnologia. A produtividade é muito maior. Para se ter uma ideia, o rendimento em quilos por hectare da soja, um dos principais cultivos do Brasil, aumentou 123% em 11 anos. Os ingredientes básicos da mesa dos brasileiros, como o arroz e o feijão, também deram um salto: o arroz foi de 4 mil para 6,4 mil e o feijão subiu de 734 para mil quilos por hectare plantado.

Conhecimento para a produtividade

“O que é necessário para aumentar a produtividade e a rentabilidade, extrair o máximo utilizando o mínimo possível de recursos?”, questiona Ranzan. A pergunta que acompanha os profissionais do campo é o foco da pós-graduação em Manejo de Lavouras de Alto Desempenho da PUCPR. “Nosso corpo docente é formado por profissionais do mercado que atuam diretamente na linha de busca pela produtividade. Além disso, a estrutura da Fazenda Experimental Gralha Azul tem equipamentos de última geração que auxiliam nas aulas práticas, como tratores com piloto automático para a condução e o manejo das lavouras.”, detalha o professor. Também na FEGA acontecem as aulas práticas do curso de especialização em Enfoques na Produção e Reprodução de Bovinos – a fazenda tem a primeira ordenha robotizada em uma Universidade da América Latina.

As oportunidades de trabalho acompanham a evolução, com mais de 18 milhões de brasileiros atuando no agro. E as portas se abrem mais depressa para quem conta com um currículo de especialista. A demanda vem dos próprios produtores: mais de 90% deles já têm smartphones e acesso à internet. A facilidade em acessar as informações aumenta as exigências por capacitação. “Os técnicos do agro precisam ter cada vez mais conhecimento e se manterem atualizados. Muitas vezes o embasamento da graduação não é suficiente, é preciso se aperfeiçoar para atender esse mercado”, analisa Ranzan.

A PUCPR conta com cursos de pós-graduação direcionados para quem busca esse aperfeiçoamento. Nas especializações em Administração de propriedades rurais e Gestão Estratégica do Agronegócio (campus Londrina), a formação é direcionada ao planejamento de negócios. No segmento veterinário, a pós em Nutrição de bovinos leiteiros e de corte do campus de Toledo tem aulas práticas na fazenda e na clínica veterinária da PUCPR.

Inovação e tecnologia aplicada ao campo são debatidas nas especializações de Biotecnologia: da Ciência ao Mercado, Horticultura 5.0 no Agronegócio e Geotecnologias Aplicadas a Produção Agrícola, Florestal e Conservação da Natureza. Disciplinas mais específicas do agribusiness, para profissionais de biologia, veterinária, química e áreas técnicas, estão contempladas nos cursos de Nutrição de Plantas e Fitossanidade e Inventário e Monitoramento da Biodiversidade.

Clique aqui e conheça todos os cursos de pós-graduação na área que a PUCPR oferece.