28 Abr 2020

Como a tecnologia impactou as profissões ligadas ao design?

Experiências de consumo automatizadas, entregas humanizadas: entenda os impactos da tecnologia nos serviços de arquitetura, design e artes

Seis horas por dia na internet. Essa é a média de tempo que o brasileiro passa conectado, e não é só nas redes sociais. A tecnologia fez com que smartphones e computadores se transformassem em ferramenta de estudos, leitura e aprimoramento profissional. O mercado das artes já se adapta às novas plataformas, onde é possível consumir conteúdo e produtos em tempo real, numa relação cada vez mais estreita entre quem produz e quem compra. “O que se percebe no mercado é que na área de criatividade e projetos - de arquitetura à moda - a tecnologia tem alterado de forma importante a maneira pela qual o profissional aplica seus domínios. O acesso exponencial à informação trouxe para essas áreas o contato cada vez maior com o público”, analisa Aguilar Selhorst, professor de Design Estratégico e Design de Serviços nos cursos de pós-graduação da PUCPR.

Tecnologia e humanização em alta

Diante disso, fica mais fácil compreender por que as profissões ligadas à experiência do consumidor e tecnologia, como UX designer e especialista em sucesso do cliente, estão entre as mais promissoras para 2020. O design agora faz parte de segmentos que vão além da própria arte – os conceitos são utilizados para desenhar modelos de negócios, serviços e até relações entre marcas e consumidores. “Administrar em tempo real isso tudo é praticamente impossível sem as tecnologias de informação, da comunicação, do desenho e da produção. Um exemplo claro disso são as impressoras 3D, que materializam, em menos de um dia, projetos que levariam semanas para serem testados”, exemplifica o professor.

Quem ainda não se preparou para tantas mudanças ainda tem tempo de se especializar e fazer parte desse mercado de trabalho. Na PUCPR, os cursos de pós-graduação das áreas de comunicação, design e arquitetura têm como foco a preparação de profissionais para trabalhar com tecnologia aplicada às artes. Os cursos de Arquitetura sustentável, Projeto de arquitetura, Planejamento e desenho de cidades, por exemplo, contam com disciplinas integradas às especializações em Coolhunting, Design de Interiores, Design de serviços, Design estratégico e Gestão de desenvolvimento e design de produtos inteligentes e conectados. “A tecnologia nos permite conhecer melhor os usuários de nossos projetos e atuações e entregar soluções ainda melhores constantemente”, destaca Aguilar.

Por que é importante ser um especialista?

O grande volume de dados gerados pela tecnologia trouxe um novo olhar sobre a resolução de problemas: não há mais um caminho único e a abordagem sobre cada assunto passou a ser multidisciplinar. Cada projeto é desenvolvido e ajustado com base em experiências e dados atualizados a todo tempo. A prática também é essencial para quem trabalha na comunicação, e a PUCPR oferta cursos ligados à tecnologia e às novas mudanças no mercado de trabalho -Comunicação digital e e-branding, Produção em cinema e mercado audiovisual, Direção de arte e handmade, Jornalismo 4.0 e História da arte e curadoria.

“A gestão estratégica da informação e da opinião dos usuários permite perceber instantaneamente como está a experiência do usuário diante da solução que desenvolvemos e estamos testando. Não compreender esse cenário e não se atualizar diante desse avanço tecnológico é o maior problema profissional nas áreas da escola de belas artes”, conclui o professor da PUCPR.

Clique aqui e veja todas as possibilidades para se tornar um especialista.